FAZER O QUE NINGUÉM QUER FAZER

Na passagem do livro de Marcos vimos que os discípulos não queriam lavar os pés uns dos outros.

Aproximou-se, pois, de Simão Pedro, que lhe disse: Senhor, tu lavas-me os pés a mim? Disse-lhe Pedro: Nunca me lavarás os pés.

Na verdade, essa fala de Pedro demonstra que, como Jesus era mestre e Senhor, não poderia se rebaixar ao nível de um servo para limpar a sujeira. E eles jamais teriam essa atitude uns com os outros, pois não queriam se rebaixar para ninguém. O ser humano tem a tendência de ser orgulhoso, mas Jesus vem mostrar que servir, liderar e ser bem sucedido é fazer o que outras pessoas não fariam.

Aquilo que nós fazemos, que normalmente as pessoas à nossa volta não fazem, faz acender uma luz. Ou seja, atitudes positivas chamam a atenção e motivam a vida das pessoas que nos cercam. Por exemplo, se eu, que sou pastor e líder, tiver a postura de manter a igreja sempre limpa, se eu for à casa das pessoas fazer uma visita, se eu for levar uma cesta básica para um irmão, estarei dando o exemplo, pois as pessoas verão que estou fazendo o que outros não querem fazer. Será que todos estão dispostos a irem a um local de difícil acesso só para fazer uma oração, ou para levar alguma ajuda? As suas atitudes como pastor e como líder é que determinarão se as ovelhas, se os liderados permanecerão ao seu lado ou se terão a vontade de sair pelas portas dos fundos sem que você perceba.

Tenho visto que, quando temos uma atitude de servir e de fazer o que os outros não fazem, somos tachados de “bobos”, de “otários”. Mas, verdadeiros líderes fazem, líderes de sucesso fazem o que líderes fracassados não fazem.

Fonte: Extraído do Livro “Fechando as portas dos fundos através do discipulado” – Pr. Bruno Monteiro

Clique aqui para adquirir o livro do Pastor Bruno Monteiro – Fechando as portas dos fundos através do discipulado 

FAZER O QUE NINGUÉM QUER FAZER

Comentários (0)