UM CARÁTER DIVINO

Um caráter divino

D. L. Moody comentou certa vez: “Caráter é o que você é no escuro”. A maioria das exigências do Novo Testamento estão associados ao caráter. Virtudes como honestidade, fidelidade e bom juízo são sinônimos de liderança do novo testamento. Nenhuma quantidade de talentos ou de dons pode substituir essas características. Defeitos de caráter acabam desqualificando uma pessoa da liderança.

Hoje em dia nos defrontamos com uma grande escassez de pessoas com caráter divino. Estamos inclinados a clamar como o salmista: “Salva-nos Senhor! Já não há quem seja fiel; Já não se confia em ninguém entre os homens” Salmos 12,1. Muitos cristãos cheios de dons, que ministram a multidões, caem na presa de suas próprias fraquezas morais.

As palavras de Paulo e Timóteo são pertinentes nessa questão de caráter: “Ninguém o despreze pelo fato de você ser jovem, mas seja um exemplo para os fiéis na palavra, no procedimento, no amor, na fé e na pureza” 1 Tm 4,12. Paulo sabia que Timóteo estava cercado por críticos idosos que não queriam nada além de ver a queda dele.

Éfeso, embora fosse uma das mais proeminentes cidades do mundo romano, estava cheia de idolatria, orgia e magias. Foi em Éfeso que “grande número dos que tinham praticado ocultismos reuniram seus livros e os queimaram publicamente. Calculado o valor total, este chegou cinqüenta mil dracmas” At 19,19. O conselho de Paulo a Timóteo para enfrentar a tentação e a corrupção era “silencie seus críticos com as suas ações”.

Seja um exemplo para os crentes na pureza. A palavra pureza é sempre usada num sentido moral. Não é limitada aos pecados da carne, mas envolve pureza tanto na motivação, como nas ações. Esteja certo de que aquilo que você é no escuro é também o que você é na luz do dia.

Fonte: Extraído do livro “Multiplicando a Liderança” – Joel Cosmiskey.

UM CARÁTER DIVINO

Comentários (0)